MPF cobra explicações do senador Chico Rodrigues sobre visita à Terra Yanomami na segunda-feira de Carnaval

mpf-cobra-explicacoes-do-senador-chico-rodrigues-sobre-visita-a-terra-yanomami-na-segunda-feira-de-carnaval



Ofício também foi enviado à Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE-Yanomami). Senador Chico Rodrigues no polo de saúde em Surucucu, na Terra Indígena Yanomami, no dia 20 de fevereiro
Júnior Hekurari Yanomami/Divulgação
O Ministério Público Federal em Roraima cobrou explicações do senador Chico Rodrigues (PSB) sobre a visita dele à Terra Indígena Yanomami nessa segunda-feira (20) de carnaval. O parlamentar é presidente da Comissão criada para acompanhar a situação do povo Yanomami e foi ao território sem nenhum dos outros senadores membros.
A ida ao território ocorreu mesmo após instituições indígenas se posicionarem contrárias à participação dele e de demais parlamentares de Roraima nos trabalhos da comissão. Chico foi em um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB), visitou o pelotão do Exército e o posto de Surucucu.
O pedido do MPF ao senador “visa identificar os objetivos e atividades da referida Comissão Temporária Externa na Terra Indígena Yanomami, na perspectiva da defesa dos povos que habitam a TI Yanomami. Foi concedido prazo de 10 dias para resposta.”
O MPF também oficiou a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE-Yanomami) sobre a visita de Chico Rodrigues.
Procurada, a assessoria do senador não enviou resposta até a última atualização da reportagem.
A Funai também foi questionada, mas não respondeu os e-mails e mensagens enviadas pelo g1, que segue no aguardo.
Maior território indígena do país, a Terra Yanomami enfrenta uma crise humanitária sem precedentes, com casos graves de indígenas com malária e desnutrição severa – problemas agravados pelo avanço de garimpos ilegais nos últimos quatro anos.
LEIA MAIS:
Senador compara garimpeiros com migrantes venezuelanos ao defender auxílio para invasores
Chico Rodrigues chama Yanomami de ‘primitivos’
Quem é Chico Rodrigues, senador a favor do garimpo que vai presidir comissão da crise Yanomami
Com monumento ao garimpeiro e rua do ouro, Roraima tem história de apoio a atividade ilegal
Chico Rodrigues na Terra Yanomami
O senador Chico Rodrigues (PSB-RR) foi à Terra Yanomami nessa segunda-feira (20), acompanhado de um assessor, sem a presença dos demais parlamentares que integram a Comissão Temporária sobre a Situação dos Yanomami.
A visita dele, segundo a assessoria, foi para fazer uma pré-avaliação da situação do povo Yanomami e apresentá-la aos demais membros.
Um vídeo divulgado pelo presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kuana (Condisi-YY), Júnior Hekurari Yanomami, registrou Chico Rodrigues na área externa do alojamento onde ficam os servidores da saúde em Surucucu. Ele aparece nas imagens usando um chapéu camuflado e acompanhado de militares.
“Ele chegou aqui no posto por volta de 12h30, de helicóptero. Até achamos que eram pacientes chegando, mas fomos surpreendidos porque era o senador Chico Rodrigues. Conversamos com ele, falando que era um constrangimento muito grande para nós recebermos ele aqui, e o convidamos a se retirar do polo de saúde de Surucucu”, disse Hekurari.
Lideranças indígenas acusam Chico e outros dois senadores de Roraima que integram a Comissão do Senado de serem a favor do garimpo e da legalização da atividade em terras indígenas – por isso, afirmam que a participação deles tem o objetivo de “amparar os invasores e não o povo Yanomami”.
A vice-presidente da Comissão, senadora senadora Eliziane Gama (PSD-MA), não concordou com a ida do colega ao território. Na última quinta-feira (16), ela e o senador Humberto Costa (PT-PE), pediram, em ofício a Chico, que fosse feito um plano de trabalho antes de fazer as diligências in loco. Eles sugeriram que as decisões fossem todas alinhadas com os membros do grupo de trabalho.
“Considero um atropelo das ações fazer uma diligência sem um plano de trabalho estabelecido. Estamos tratando de uma questão da mais sérias do país, por isso, precisamos colocar ordem nas coisas. Lamento que as decisões desta comissão externa estejam sendo feitas com obscuridade”, disse Eliziane Gama ao g1.
O g1 questionou a Funai se o parlamentar comunicou que iria à Terra Yanomami, mas o órgão não enviou resposta.
A assessoria de Chico Rodrigues afirmou desconhecer se teria de avisar a Funai sobre o ingresso no território – isso porque avaliação da equipe do senador é a de ele estava na companhia das Forças Aramadas, o que daria autonomia para acessar a área indígena.
A reportagem também procurou a FAB, Exército e o Ministério da Defesa sobre o apoio dado a Chico na ida para a Terra Yanomami, mas nenhuma das instituições respondeu até a última atualização.
A Comissão Temporária sobre a Situação dos Yanomami foi instalada no dia 15 de fevereiro e tem a seguinte composição:
Presidência: Chico Rodrigues (PSB-RR)
Vice-presidência: Eliziane Gama (PSD-MA)
Relatoria: Hiran Gonçalves (PP-RR)
Membros: Mecias de Jesus (Republicanos-RR) e Humberto Costa (PT-PE)
A disputa pelos três cargos-chave da comissão externa para apurar a crise gerou embate entre os senadores de Roraima e governistas. Os três senadores de Roraima tentaram concentrar na bancada o comando da comissão.
A proposta inicial era que um terceiro representante de Roraima, Mecias de Jesus (Republicanos-RR), ficasse com a vice-presidência. Mas o senador petista, Humberto Costa (PE), discordou do arranjo e, após intervenção, o posto foi ocupado por Eliziane Gama.

pappa2200

0 comments on “MPF cobra explicações do senador Chico Rodrigues sobre visita à Terra Yanomami na segunda-feira de Carnaval

Leave a Reply

%d blogger hanno fatto clic su Mi Piace per questo: